Buscar

A cidade de Toritama avançou com a campanha de vacinação contra o covid-19. O grupo prioritário da vez são os idosos a partir de 70 anos de idade.


Para realizar a vacinação no público-alvo deverá ser feito um agendamento por telefone, entrando em contato com a Policlínica ou com a sua Unidade Básica de Saúde mais próxima. Idosos acamados podem solicitar aplicação da vacina em domicilio.

Segue abaixo os contatos das unidades de saúde para agendamento da aplicação:

• Policlínica: (81) 9. 9102-6144

• UBS Cohab: (81) 9. 9198-7489

• UBS Generino: (81) 9. 8977-8924

• UBS Centro II: (81) 9. 9206-8586

• UBS Coqueiral: (81) 9. 8995-1022

• UBS Independente: (81) 9. 9136-9354

• UBS Deus é Fiel: (81) 9. 9244-3876

• UBS São João: (81) 9. 9158-3744

• UBS Fazenda Velha: (81) 9. 9151-4838

• UBS Centro III: (81) 9. 9259-6891


Enquanto a vacinação contra a covid-19 segue a passos lentos no Brasil, prefeitos se mobilizam para tenta compras independentes do governo federal e acelerar a vacinação nos seus municípios.


Durante entrevista à rádio Toritama FM nesta sexta-feira (19), o prefeito declarou que já possui uma reserva de R$ 1 milhão para a compra de vacinas. Segundo ele, a depender do laboratório fabricante, os valores atingiriam uma compra entorno de 17 mil doses.


“Reservamos R$ 1 milhão pra compra de vacinas, a gente pode comprar de qualquer um laboratório que esteja autorizado, e esses recursos garantiriam umas 17 mil doses, é uma boa parcela da população. Garantiríamos a vacinação de todos os idosos e com as vacinas que tem chegado, a gente voltaria às nossas atividades econômicas, normalmente”. - Declarou.

Na semana passada a câmara de vereadores autorizou a compra de vacinas pelo município, e a medida já foi sancionada pelo prefeito Edilson Tavares. A expectativa é que o consórcio que vai reunir várias prefeituras faça uma compra única, e em seguida as doses sejam distribuídas de acordo com o investimento de cada município.


DEMORA

O grande problema no momento é conseguir a compra, já que os laboratórios fecharam acordos desde as fases de testes no ano passado, e vários países compraram os lotes de forma antecipada. O Governo Federal optou por esperar, e agora o Brasil corre atrás do prejuízo para fechar acordos. Pouca vacina, todos querem, prevaleceu a lei de quem chegou primeiro.


Pela falta de clareza do decreto estadual que proibiu diversas atividades em Pernambuco desde a quinta-feira (18), o secretário de desenvolvimento econômico de Toritama, Robson Viana, esclareceu na manhã desta sexta-feira (19), que as atividades da confecção não foram proibidas.


Fabricos, facções, aprontamentos, lavanderias, e outros, estão liberados, por se enquadrarem no perfil de Fábricas e Indústrias, citadas no decreto.

Altas Horas.png
Tower.png
La Porca.png
UNA.png
Willy.png
Açaí.png
Natalício.png
Unopar.png

Blog do Evandro Lins        Copyrigth 2020.                                                                                            

-copyright_90662.png

Desenvolvido por Essencial Comunicação & Mídia - essencialpp@gmail.com