Buscar
  • Evandro Lins

Pais são presos suspeitos de estuprarem os oito filhos ao longo dos últimos 20 anos


Um ciclo de abusos, silêncio e traumas. Era assim a vida de uma família de Jaboatão dos Guararapes até a última segunda-feira (3), quando o patriarca e matriarca foram presos pela Polícia Civil. O pai, pedreiro de 45 anos, é acusado de estuprar os próprios filhos, netos e sobrinhos nos últimos 20 anos, quando cada um deles eram crianças/adolescentes - seriam 12 vítimas, ao todo. A mãe, dona de casa de 44 anos, apontada como cúmplice, por acobertar e desencorajar qualquer tipo de denúncia.


O caso foi revelado nesta sexta-feira (7), em coletiva de imprensa com a delegada Vilaneida Aguiar, da 2a Delegacia de Crimes Contra a Criança e Adolescente e Atos Infracionais (DPCCAI). “Era a casa dos horrores. Um ciclo de crimes horrendos que aconteciam”, analisa. A história toda começou a ser desvendada quando três filhas, maiores de idade, procuraram a polícia no dia 21 de julho, revelando o que passaram quando menores.

“As mulheres resolveram denunciar o caso porque estavam muito preocupadas, porque eles residiam ainda com outros filhos em casa. Elas contaram que foram abusadas quando eram crianças e adolescentes. O pai drogava, ameaçava, batia para continuar praticando esses atos hediondos e a mãe encobria, dizia que todos iam passar fome, não tinha para onde ir, que os filhos tinham que negar quando alguém perguntasse”, conta Vilaneida. 


O casal teve oito filhos, ao todo. As três filhas que denunciaram já não moravam sob o mesmo teto. O ciclo de abusos teria sido interrompido tão logo cada uma delas foram se casando e indo viver a própria vida. Da mesma forma, um outro filho adulto já tinha saído de casa. Sob o mesmo teto, ainda, residiam duas crianças - de 8 e 9 -, uma adolescente de 17 e um jovem cadeirante de 19.